17 Jun

Política e Desenvolvimento Regional e Tópicos Especiais de Economia urbana

Na primeira semana do mês de julho, entre os dias 01 e 03, os programa de pós-graduação em Ciências Sociais e em Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, estarão matriculando os interessados em participar do curso de férias, que terá como temas Política e Desenvolvimento Regional e Tópicos Especiais de Economia urbana. O curso é organizado pela Profª Maria do Livramento Miranda Clementino e faz parte da "formação de pesquisadores" do Projeto Pronex-CNPq  no Núcleo Natal do Observatório das Metrópoles. As disciplinas serão ministradas pelos professores Carlos Brandão, Wilson Cano e Maria do Livramento Miranda Clementino.

As matrículas poderãos ser feitas no PGCS ou na Pós  Graduação de Economia.

Seguem as programações:

- CURSO: TÓPICOS ESPECIAIS DE ECONOMIA URBANA - 2.009.2
1 crédito- 15 horas aula
Prof. Dr. Carlos Antonio Brandão - Instituto de Economia da UNICAMP
Período: 10 a  20 de julho de 2009
Local : Setor V- sala 06

I - 1ª aula : 10 de julho ( 6ª feira ) – das 9:00 às 13:00 horas: Os desafios teórico-metodológicos - Apresentação dos Principais Marcos Teóricos (Escola de Chicago, Jacobs, Castells, Harvey, Lefebvre, Lojkine etc).  I - Da estrutura sem sujeitos aos atores sem estrutura.

II - 2ª aula : 13 de julho ( 2ª feira) – das 9:00 às 13:00 horas: Os desafios da periodização e da análise do processo de urbanização no Brasil ; – Os primórdios da urbanização brasileira ; – Padrões Regionais de Urbanização; – Evolução  da rede de cidades e consolidação da economia capitalista até o período 1956/61 ; – Padrões regionais de urbanização: industrialização pesada (1962-1988); II – Variedades de padrões de urbanização.

III - 3ª aula : 15 de julho ( 4ª feira) – das 9:00 às 13:00 horas: Crise do Planejamento, o pensamento único e os desafios da construção do dissenso ; – Os   últimos 20 anos: A intervenção pública no espaço urbano, Capital mercantil e a consolidação dos capitais imobiliários ; – Crise Estrutural, Crise Urbana e Crise do Planejamento: a hegemonia do Planejamento Estratégico, das “práticas bem sucedidas”  e da Gestão Urbana. III. Da coincidência Cidade = Cidadania à identidade Cidade = Mercado.  

IV - 4ª aula : 17 de julho ( 6ª feira) – das 9:00 às 13:00 horas:  Os desafios da reconstrução teórica e da reconstrução dos espaços públicos de intervenção ; – Escalas Espaciais e Escala Urbana - Cidades Médias e Cidades Pequenas e Espaços Metropolitanos ; – Estatuto das Cidades, Planos Diretores e Conferências das Cidades ; – O novos arranjos institucionais: Consórcios intermunicipais, Pactos territoriais, agências, fóruns, consórcios de bacias, etc. IV – A necessária articulação entre Escalas Espaciais, níveis de governo e instâncias de poder.
Bibliografia Geral
Baixar textos de Brandão e de Monte-Mor no site www.ufpa.br/epdir  (papers)

AZEVEDO, Aroldo de (1956). Vilas e cidades do Brasil colonial: ensaio de geografia urbana retrospectiva. São Paulo, FFCL/USP (Boletim de Geografia).
MARICATO, Ermínia (org.) A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. São Paulo, Ed. Alfa Omega.
BORJA, Jordi e CASTELLS, Manuel (1999). Global y Local. Barcelona, Taurus.
BRANDÃO, Carlos A. (2007). Território e desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas, Editora da Unicamp.
BRANDÃO, Carlos A. CANO, Wilson (2007). Notas sobre o capital mercantil.
BUARQUE DE HOLANDA, Sérgio (1936). Raízes do Brasil. Rio de Janeiro, Livraria José Olympio Editora.
CANO, Wilson (1989). Urbanização: sua crise e revisão de seu planejamento. In Revista de Economia Política, n.1: 1-3. (meio magnético).
CARDOSO, Fernando H. (1975). A cidade e a política: do compromisso ao inconformismo. In: Autoritarismo e democratização. São Paulo, Paz e Terra.
CASTELLS, Manuel (1972). A questão urbana. São Paulo, Paz e Terra, 1983.
COMPANS, Rose (1999). O paradigma das global cities nas estratégias de desenvolvimento local. In Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais 1: 91-114. (meio magnético).
CORRÊA, Roberto Lobato (199). Rede urbana. São Paulo, Ática.
CORRÊA, Roberto Lobato (1995). O espaço urbano. São Paulo, Ática, 3ª edição.
CORRÊA, Roberto Lobato (1997). Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil.
DINIZ, Campolina Clélio e CROCCO, Marco (Org). Economia regional e urbana: contribuições teóricas recentes. Belo Horizonte, MG: Editora UFMG, 2006. (meio magnético).
FARIA, Vilmar (1978). O processo de urbanização no Brasil: algumas notas para seu estudo e interpretação. Anais  do I Encontro da Abep, pp. 89-110. (meio magnético).
FARIA, Vilmar (1988). O processo de urbanização no Brasil e seu estudo: evolução no último meio século. Anais do VI Encontro Anual da ABEP. (meio magnético).
FARIA, Vilmar (1991). Cinqüenta anos de urbanização no Brasil: tendências e perspectivas. In Novos Estudos Cebrap, 29:98-119.
FIORI, José L. (1994). O nó cego do desenvolvimento brasileiro. Novos Estudos 40:125-144.
GEIGER, Pedro. P. (1963). Evolução da rede urbana brasileira. Rio de Janeiro, CBPE.
GONÇALVES, Maria Flora. (1998). As engrenagens da locomotiva: ensaios sobre a formação urbana paulista. Campinas, IFCH/Unicamp. (tese de doutoramento). (meio magnético).
GOTTDIENER, Mark. (1993). A produção social do espaço urbano. São Paulo, EDUSP.
HARVEY, David (1973). A justiça social e a cidade. São Paulo, Hucitec
HARVEY, David (1982). Limits to capital.  Disponível também em espanhol.
HARVEY, David (2002). Mundos urbanos possíveis. Novos Estudos Cebrap, N. 63, 2002 pp. 3-8.
HARVEY, David (2004). A Produção capitalista do espaço. São Paulo, Anna Blume.
HARVEY, David (2004). Espaços da esperança. São Paulo, Loyola.
HARVEY, David. (1989). A condição pós-moderna. Rio de Janeiro, Loyola, 1992.
IBGE 1988 Brasil: uma visão geográfica nos anos 80. Rio de Janeiro, IBGE.
JACOBS, Jane (1969). The economy of cities. New York, Random House. Disponível também em espanhol.
KOWARICK, Lúcio (1979). A espoliação urbana. Rio de Janeiro, Paz e Terra.
LESSA, Carlos (1981). Notas sobre o circuito imobiliário. Salvador (mimeo).
LESSA, Carlos e DAIN, Sulamis (1980). Capitalismo associado: algumas referências para o tema Estado e desenvolvimento. In: BELLUZZO, Luiz G. e COUTINHO, Renata (1982). Desenvolvimento capitalista no Brasil: ensaios sobre a crise. São Paulo, Brasiliense.
MARICATO, Ermínia (2001). Brasil, cidades. Petrópolis, Vozes.
MARTINE, George (1995). A Evolução Espacial da População Brasileira. In Affonso, R.B.A e SILVA, P.B., Projeto Balanço e Perspectivas do Federalismo no Brasil. São Paulo, FUNDAP/IESP vol.1.
NESUR/IPEA/IBGE (1999). Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil. Editora do IE. Unicamp.
OLIVEIRA, Francisco de. (1982). O Estado e o urbano no Brasil. In Espaço e Debates, vol. 6: 36-54.
PARK, Robert E. (1916). “Cidade: sugestões para a investigação do comportamento humano no meio urbano” In: Velho, Otávio (org.) (1991). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro, Zahar.
REIS FILHO, Nestor G. (1968). Evolução urbana do Brasil. São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo. [IFCH     ]
REIS, Gisele dos e FREIRE, Jussara (2002). Participação e Arenas Públicas: um quadro analítico para pensar os conselhos municipais e fóruns de desenvolvimento local. Encontro Anual da Anpocs, Anais... . Caxambu, outubro. (meio magnético).
RIBEIRO, Luiz César (1994). Dos cortiços aos condomínios fechados: as formas de produção da moradia na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira. (Introdução e capítulos 1 e 2).
RIBEIRO, Luiz César (1996) Incorporação imobiliária: características, dinâmica e impasses. In Ribeiro e Azevedo op. cit. pp. 106-118.
ROCHEFORT, Michel (1998). Redes e sistemas: ensinando sobre o urbano e o regional. São Paulo, Hucitec.
SANCHEZ, Fernanda (1999). Políticas urbanas em renovação. In Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, 1: 115-132. (meio magnético).
SANTOS, Milton (1989). Manual de geografia urbana. São Paulo, Hucitec, 2ª edição.
SINGER, Paul (1968). Desenvolvimento Econômico e Evolução Urbana. São Paulo, Nacional.
SINGER, Paul. (1979). Economia política da urbanização. São Paulo, Brasiliense.
TAVARES, Maria da Conceição (1999). Império, território e dinheiro. In: FIORI, José Luis (1999). Estado e Moedas no desenvolvimento das nações, Petrópolis, Vozes.
TAVARES, Maria da Conceição (2000). Subdesenvolvimento, dominação e luta de classes. In: TAVARES, Maria da Conceição (org.) (2000). Celso Furtado e o Brasil. São Paulo, Perseu Abramo. (meio magnético).
VAINER, Carlos B. (2003). Utopias urbanas e desafio democrático. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, (105): 25-31, jul./dez. (meio magnético).
VAINER, Carlos B. (2000). Pátria, empresa e mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do planejamento estratégico urbano. In: ARANTES, Otília F. VAINER, Carlos e MARICATO, Ermínia. (2000)., A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis, Vozes. (meio magnético).
VELHO, Otávio Guilherme (org.) (1991). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro, Zahar.

 - CURSO: POLÍTICA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL
3 créditos- 45 horas aula
Prof. Dr. WILSON CANO ( Professor Visitante- Titular do Instituto de Economia da Unicamp- SP. ( 40 horas aula)
Profa. Dra. Maria do Livramento Miranda  Clementino – PGCS e Pós-Eco-UFRN ( 5 horas aula)

LEITURA OBRIGATÓRIA: TEXTOS EM NEGRITO; FICHAMENTO OBRIGATÓRIO: NEGRITO GRIFADO

PRIMEIRO MÓDULO ( julho) 20 horas
1ª aula  : ; 22  de julho ( 4ª feira)
1- O sentido do estudo da Questão Regional no Brasil:
1.1. Questões metodológicas gerais: estrutura, espaço e tempo (periodização e processo). A Questão Regional em países de diferentes dimensões territoriais, econômicas e demográficas. As diferentes velocidades da Urbanização nos países desenvolvidos e nos subdesenvolvidos. O estudo do Federalismo.
1.2. O “ressurgimento” da temática no pós 2ª Guerra: a necessidade da reconstrução física, econômica, social e teórica; redemocratização, desigualdades e a bipolaridade mundial.
1.3. Explicitação do tema no Brasil: as secas de 1957-58; concentração industrial em São Paulo e as Contas Nacionais Regionais.
Bibliografia:     Cano  (1998 A cap. 1); Bercovici (cap 3) e notas de aula.

2ª aula  : ; 24 de julho ( 6ª feira)
2 . Formação e composição do território nacional:
2.1.. A constituição territorial do Brasil.
2.2Alguns aspectos geográficos e demográficos regionais do Brasil.
2.3As Unidades da Federação: principais transformações recentes e implicações políticas.
Bibliografia: Moraes; Tavares (1999) e notas de aula.

3ª aula : :  27 de julho ( 2ª feira )
3 . A Questão Regional no Brasil – A - da Colônia à “Crise de 1929”
3.1.    o período colonial
    -    as “economias exportadoras regionais”: NO, NE e SUL (sec. XVI-XVIII)
    -    a mineração do ouro e o primeiro ensaio de integração inter-regional: MG,NE,SP,RJ,SUL (sec. XVIII)
3.2.    a economia nacional escravista (sec. XIX)
    -    as regiões cafeeiras (RJ, MG, ES, SP) e seus graus de integração com o resto do país (NE, MG, SUL)
    -    outras economias regionais: a economia do extremo Sul e a amazônica
3.3.    a transição ao capitalismo (1880-1929)
        - complexo cafeeiro de SP e o nascimento da indústria
        - as demais regiões cafeeiras
        - o “ciclo” da borracha (NO) e as economias do NE e do extremo SUL
Bibliografia:
3.1.    Cano (2006 B); Furtado (1961-B) cap. 1 a 17; Santos (1985); Simonsen (1994)
3.2. e 3.3 Cardoso de Mello (1982); Cano (1998 B e 2006 C);  Furtado (1961-B) cap. 20 a 29; Lima (1981); Nogueira da Costa (1978); Santos  (1980); Singer (1968)

4ª aula : :  29  de julho ( 4ª feira)
4. A Questão Regional no Brasil - B - da industrialização “restringida”à “pesada”(1929-1969)
4.1. A década de 1920 e a transição.
4.2. O processo de integração do mercado nacional:
        - “etapa” da dominação mercantil (1929-1962)
- “etapa” de dominação do capital produtivo (pós 1962); principais Políticas de Desenvolvimento Regional.         O capital mercantil periférico e o atraso local.
4.3. Alguns efeitos regionais do processo de integração nacional: comércio inter-regional e exterior, agricultura, indústria e infra estrutura de transportes e comunicações. Infraestrutura e espaço regional; O Capital comercial na periferia nacional e na urbanização.
4.4. A Política de Desenvolvimento Regional
Bibliografia:
4.1 Cano (1998 C).
4.2 Cano (1998 A-, cap. 1 e 5 e 2006 D); Carvalho (1988); Diniz\  (1987); Furtado (1967 e 1989 partes III, IV, V e VII); Guimarães (1989); Kageyama (1985); Oliveira (1977), Mahar (1978);  Rangel (1968); Santos (1980); PIMES (1984)
4.3.    Cano (1998A, cap. 3, 4 e  5); Cano 2006 E); Brandão (1996); Fernandes (1994); Oliveira (1977); Natal (1991);Rolim e outros (1996); Souza (1988)
4.4. Cano (2006 E); PIMES (1984 V.1).

5ª aula : :  31  de julho ( sexta feira)
5. A Questão Regional no Brasil - C – o avanço da industrialização e a Desconcentração Regional Virtuosa (1970-1980)
5.1. Evolução nacional e regional da   agricultura, da mineração e dos  serviços
5.2. Evolução nacional e regional da  ind. de transformação
5.3. Os fluxos migratórios do período
5.4. Novos rumos da Política de Desenvolvimento Regional
Bibliografia:
5.1. e 6.2. Affonso e Silva (1995); Cano (2007, cap.2); Diniz (1993); Guimarães (1989); PIMES (1984 V.1).
5.3. Cano 2007 cap. 5)
5.4. Cano  (2007 cap.1 e 2); Carvalho F.F. (2001, cap.II)

SEGUNDO MÓDULO ( Setembro/outubro) 20 horas

6ª aula : ;  28 de setembro ( 2ª feira)
6. A Questão Regional no Brasil – D – a “Década Perdida” e a Desconcentração Espúria (1980-1989)
6.1. A macroeconomia da década de 1980 e seus  principais efeitos nacionais e regionais; debilitamento do estado nacional e das políticas de desenvolvimento regional; deterioração da “questão social”;  centralismo fiscal e Federalismo;
6.2. Evolução nacional e regional da   agricultura, da mineração e dos  serviços
6.3. Evolução nacional e regional da  ind. de transformação; inflexão da desconcentração industrial; a "Guerra Fiscal"; desconcentração produtiva espúria e virtuosa.
6.4. Os fluxos migratórios do período
6.5. A crescente deterioração da Política de Desenvolvimento Regional
Bibliografia:
6.1.Cano (cap. 1); Lopreato (2002); Mora (2002);
6.2. Cano (2007 cap. 3);
6.3 Affonso (1994); Araújo (1999); Azzoni ( 1986 e 1997); Becker e Egler (1993); Bercovici (2003 cap 4.4 e 5.1);  Cano (1994 e 1995); Cano (2007 cap. 3);  Carvalho.F.F (2001), cap. 3); Diniz (1999 e 2002); Guimarães Neto (2002); Haddad e Perobelli (2002); Mota (2002, cap. 3); Negri (1996); Pacheco (1998 cap. 5). Pacheco et Alli  (1994); Prado e Cavalcanti (2000); Prado (2003);   Rocha (2000)
6.4. Cano (2007 cap. 5)   
6.5.Carvalho F.F. (2001, cap.II); Carvalho J.O.(2001)

7ª aula : :  30 de setembro ( 4ª feira)
7 . Crise e Neoliberalismo: a temática regional na economia nacional no período recente   (1989....) 1ª parte
7.1. Reformas e macroeconomia neoliberal: novas proposições teóricas e reflexões específicas; as “novas” políticas regionais e urbanas: eficiência ou equidade? "Poder local"; "Cidade competitiva"; "Eixos"; "Cidade Global"; deterioração da “questão social”; centralismo fiscal e Federalismo.
Bibliografia:
7.1. Cano (1990, 1995, cap. 4 e 2007 cap 1); Brandão (2003, cap. 1 e 5); Carvalho F.F. (cap.III); Cavalcanti, Novais e Bonini (2007)¸Curbelo e Albuquerque (1994); Galvão e Brandão (2003); Galvão (2003); Lázaro (1994); Lipietz e Leborgne (1988); Lopreato (2002);  Monteiro (2005..cap. 3);    Rio e Cuadrado(1994); Scott e Storper (1988); Vainer (1995)..

8ª aula : :  02 de outubro   ( 6ª feira)
8. Crise e Neoliberalismo: a temática regional na economia nacional no período recente   (1989....) 2ª parte

8.1. Evolução nacional e regional da   agricultura, da mineração e dos  serviços
8.2. Evolução nacional e regional da  ind. de transformação; inflexão da desconcentração industrial; a "Guerra Fiscal"; desconcentração produtiva espúria e virtuosa.
8.3. Os fluxos migratórios do período
8..4. Persistência da velha questão: Terra, Poder e Miséria; a agricultura itinerante. Perspectivas: continuidade das políticas neoliberais ou “novos rumos”?
Bibliografia:
.8.1. e 8.2. Cano (2007 cap 4); Diniz (2002 e 2005); Silva (2001)
8.3. Cano (2007 cap 5)
8.4. Cano (2002 e 2006 E); Tavares (2000).

Dia  05 de outubro (segunda feira,  dia inteiro)
9ª e 10ª aulas - Seminários: serão promovidos  seminários sobre:
i-    A agricultura itinerante e as migrações;
ii-    ii- Nordeste;
iii-    iii "novas políticas regionais": Grandes Eixos, Guerra Fiscal e Localismos.
 
Bibliografia

i- A agricultura itinerante (biblio:Furtado, C. Análise do Modelo
Brasileiro. Civilização Bras., Rio de Janeiro, 1972, 3^ª ed.;Cano,W.
/Furtado: a Questão Regional e a Agricultura Itinerante no Brasil, /* In
*Cano,W - Ensaios sobre a Formação Econômica Regional do Brasil. Ed.
UNICAMP/Inst. Econ-Fecamp, Campinas, *2006,*1ª Reimpressão.

ii- Nordeste; seria preciso talvez delimitar p/ algum tema: p.ex:
transposição (melhlor seruia fazer uma discussão c/ Otamar e um prof.
daí, que é contra); GTDN em 64 e hoje: biblio original no documento da
Sudene c/ texto trabalhado e criticado por mim no mesmo artigo do
seminário anrterior; poderia também chamar Tânia ou Leonardo p/ uma
abnbordagem mais geral e recente.

iii- "novas políticas regionais": Grandes Eixos, Guerra Fiscal e
Localismos: biblio EIXOS:
GALVÃO, A.C.F. e BRANDÃO, C.A., /Fundamentos, motivações e limitações da
proposta dos “Eixos Nacionais de Integração e Desenvolvimento. /*In:
*GONÇALVES,M.F., BRANDÃO, C.A. e GALVÃO, A.C.F., /Regiões e cidades,
cidades nas regiões. O desafio urbano-regional./ Ed. Unesp, Sâo Paulo,
2003.
GUERRA FISCAL: PRADO, S. e CAVALCANTI, E.G. - A Guerra Fiscal no Brasil.
Fundap/Ipea, São Paulo/Brasília, 2000.

LOCALISMOS: Brandão, C.A. Territórios & Desenvolvimento , Ed. Unicamp.
2007 (é a T. de L.Docência), capítulo 1. Posso levar 1 exemplar do
livro. POLITICAS REGIONAIS: tem a Dis.Ms. da Fernanda (acho que foi
editada pelo BNB)

(CARVALHO, F. F. - Da Esperança à Crise - A Experiência das Políticas
Regionais no Nordeste. Dissertação de Mestrado. Instituto de Economia,
Unicamp, Campinas, 2001) e um bom artigo recente do Leonardo sobre os
novos planos do Min.Int. no Boletim Regional do Min.Int. n. 3 de 2006.
Os 3 planos recentes (PSM,PSN,PSA estão no site do Min.Int.

Data ( á combinar)

11ª e 12ª Aulas - Seminários Sobre Rio Grande do Norte ( 5 horas aula )
1º )Economia e urbanização nos anos 70
Bibliografia:
CLEMENTINO, Maria do Livramento M. O Maquinista do Algodão e o Capital Comercial. Natal, EDUFERN, 1987. 285 p.

______________________________ . Economia e Urbanização: O Rio Grande do Norte nos anos 70. Natal, EDUFERN, 1995. 371 p.

2º) Economia e urbanização nos anos recentes

Bibliografia:
ARAUJO, Denílson da Silva. Dinâmica econômica, urbanização e metropolização no Rio Grande do Norte (1940-2006). Tese de doutoramento. 2009. Instituto de economia da Unicamp-SP.

CLEMENTINO, Maria do Livramento M., Rio Grande do Norte: novas dinâmicas, mesmas cidades. In: GONÇALVES, Flora; BRANDÃO, Carlos Antônio; GALVÃO, Antônio Carlos. Regiões e cidades, cidades nas regiões: o desafio urbano regional. São Paulo: UNESP/ANPUR, 2003, p. 386-404.

GARCIA, Odair Lopes. A economia do estado do Rio Grande do Norte no contexto da economia brasileira no período de 1985 a 2000. Natal: (Relatório de Pesquisa), 2001, 42 p.
GARCIA, Odair Lopes. Fluxos de comércio por vias internas do Rio Grande do Norte – 2005. Natal: Secretaria do Estado da Tributação (SET), Série Estudos Econômico-Tributários – Nº 1, 2006, 65 p.

RODRIGUES NETO, J. O sonho do petróleo: aspectos históricos do Rio Grande do Norte. Tese de Doutorado. Campinas. (Programa de Pós-Graduação do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas), 2008, 218 p.

O laboratório da Coordenação Nacional da Rede INCT Observatório das Metrópoles está temporariamente fechado, por conta do incêndio ocorrido, no começo de outubro, no Prédio da Reitoria da UFRJ.

Pedimos que os contatos sejam realizados pelos seguintes e-mails:

Elizabeth Alves
beth@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos administrativos

Karol de Souza
karol@observatoriodasmetropoles.net

Assessoria de Comunicação

Breno Procópio
comunicacao@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos Acadêmicos

Juciano Rodrigues
juciano@observatoriodasmetropoles.net